Resgate de 3 mineiros presos há uma semana continua na África do Sul

Johanesburgo, 12 fev (EFE).- As equipes de resgate da mina de ouro da África do Sul que desabou há uma semana estão utilizando novas máquinas para retirar a pesada rocha que mantém presos três mineiros há uma semana, informou nesta sexta-feira a companhia proprietária da jazida, Vantage Goldfields.

Cerca de cem trabalhadores ficaram presos sob a terra após o desabamento de um galeria em uma mina na província nordeste de Mpumalanga, embora quase todos tenham sido resgatados pouco depois do acidente.

Só permanecem presos uma mulher e dois homens -Yvonne Mnisi, Pretty Mabuza e Solomon Nyarenda-, que estão lá desde sexta-feira no interior de um dos contêineres nos quais são armazenadas as lanternas utilizadas pelos mineiros.

A maquinaria que começou a ser utilizada na escavação pode ajudar a afrouxar a rocha de entre 20 e 30 toneladas que está dificultando a operação de resgate mediante uma tecnologia de "vibração".

"Se desfazer da enorme rocha é perigoso, mas com esta nova tecnologia será mais seguro afrouxá-la e tirá-la, sem necessidade de enviar os trabalhadores para fazer", explicou o diretor-executivo da empresa mineira, Mike McChesney, em declarações aos meios de comunicação locais.

As equipes de resgate estão perto do contêiner no qual Nkambule, Nyarenda e Mnisi seguem presos, segundo disse.

Atualmente, cerca de 550 toneladas de escombros e rochas -de um total estimado de 20 mil toneladas- estão sendo retirados a cada dia.

Enquanto isso, várias empresas locais doaram alimentos e outros produtos de primeira necessidade aos parentes e trabalhadores do resgate que esperam a volta à superfície dos mineiros presos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos