Confrontos na Caxemira indiana matam dois soldados e quatro insurgentes

Nova Délhi, 13 fev (EFE).- Pelo menos dois soldados e quatro supostos insurgentes morreram na Caxemira indiana em um enfrentamento armado que começou na sexta-feira e se desenvolveu durante várias horas até terminar neste sábado, informaram fontes oficiais.

Além dos mortoss, quatro militares de diversas categorias ficaram feridos na operação, que começou quando forças especiais atacaram uma casa que os supostos insurgentes utilizavam como bunker na cidade de Marsari.

"Corpos de quatro insurgentes pertencentes ao grupo terrorista paquistanês Lashkar-e-Taiba (LeT) foram recuperados", segundo indicou à agência "Ians" um oficial de polícia.

As forças de segurança continuam revistando o lugar em busca de mais corpos de guerrilheiros, que poderiam ter ficado entre os escombros da casa destruída pelo tiroteio.

A Índia acusa o Paquistão de permitir a entrada na Caxemira indiana de insurgentes armados para fomentar as aspirações separatistas desta região, cujo território é repartido por ambos países.

As duas nações livraram várias guerras pelo controle do território, separado por uma Linha de Controle (LoC) ou fronteira provisória que divide as duas Caxemiras e que é uma das zonas mais militarizadas do mundo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos