Itália interdita 7 centros de imigrantes por condições insalubres

Roma, 13 fev (EFE).- Agentes do Corpo de Carabineiros (Polícia Militar da Itália) interditaram neste sábado sete centros de amparo para imigrantes em Avellino (sul) por causa das péssimas condições higiênicas que apresentavam e pela má qualidade de seus alimentos.

A operação foi ordenada pela Promotoria de Avellino, que optou por adiar o despejo dos imigrantes até que haja um lugar adequado para acolhê-los, informaram a imprensa local.

Além disso, foram diretamente fechados outros três centros de amparo pelas mesmas razões.

O promotor Rosario Cantelmo abriu uma investigação sobre as empresas encarregadas da gestão destas instalações e sobre os distribuidores dos alimentos e bens de primeira necessidade em mau estado que eram recebidos pelos imigrantes.

De acordo com as mesmas fontes, uma das empresas investigadas estaria envolvida no escândalo "Máfia Capital", surgido após ser descoberta uma rede mafiosa no Prefeitura de Roma que supostamente lucrava com a gestão de centros de amparo, entre outras coisas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos