França insiste para que Turquia interrompa bombardeios sobre curdos na Síria

Paris, 14 fev (EFE).- A França exigiu neste domingo que a Turquia pare imediatamente os bombardeios sobre as áreas controladas pelos curdos na Síria e apelou ao "regime e a seus aliados" - em referência a Rússia e Irã - para que façam o mesmo.

Em comunicado, o Ministério de Relações Exteriores francês mostrou "preocupação" perante a "contínua degradação da situação na região de Aleppo e no norte da Síria", palco de bombardeios das tropas governamentais e da Rússia sobre os rebeldes sírios e da Turquia sobre as milícias curdas.

A França também lembra que a "prioridade absoluta" deve ser a aplicação do recente comunicado de Munique e da resolução 2254 do Conselho de Segurança da ONU, assim como a luta contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

Foi assinado em Munique na sexta-feira passada um acordo para conseguir em uma semana uma "cessação das hostilidades" feito pelo Grupo Internacional de Apoio à Síria, que conta com a participação de EUA, Rússia, Irã, Arábia Saudita e Turquia, entre outros.

A Turquia bombardeia neste fim de semana posições das Unidades de Proteção do Povo (YPG), classificadas pelo governo como grupo terrorista, operações que as Forças Armadas turcas consideram represália contra bombas disparadas sobre solo turco.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos