Mexicano que tentou tirar 11 iguanas de Galápagos pega 2 anos de prisão

Quito, 14 fev (EFE).- Um juiz equatoriano ditou dois anos de prisão e uma multa superior a US$ 20 mil contra um mexicano capturado no ano passado quando tentava tirar do arquipélago de Galápagos 11 iguanas de espécies "únicas no mundo", segundo publicou neste domingo na conta no Twitter do Parque Nacional Galápagos.

"O Juiz da Unidade Multicompetente do cantão Santa Cruz sentenciou o cidadão de nacionalidade mexicana, Gustavo Eduardo Toledo Albarrán, a dois anos de prisão no Centro de Reabilitação Social Guayaquil,(...) onde se encontra detido", indica.

Toledo foi capturado em 6 de setembro de 2015 na cidade de Puerto Ayora, "quando transportava em uma mochila de sua propriedade 11 iguanas, entre elas nove iguanas marinhas (Amblyrhynchus cristatus) e duas iguanas terrestres (Conolophus subcristatus), espécies únicas no mundo", detalha.

O mexicano foi sentenciado por crime contra a flora e fauna silvestre estipulado no artigo 247 do Código Orgânico Integral Penal do Equador.

O arquipélago de Galápagos, situado a cerca de mil quilômetros do litoral equatoriano, foi catalogado em 1978 como Patrimônio Natural do Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos