Obama proporá novo juiz para Corte Suprema antes de deixar Casa Branca

Washington, 14 fev (EFE).- O presidente dos Estados Unidos Barack Obama proporá um novo juiz para a Corte Suprema antes de deixar a Casa Branca, a fim de substituir o magistrado Antonin Scalia, que morreu neste sábado aos 79 anos, e apesar da ameaça de veto dos republicanos do Senado.

"Tenho a intenção de cumprir com minha obrigação constitucional e nomear um sucessor no tempo adequado. Haverá muito tempo para que eu faça isso e para que o Senado cumpra com sua responsabilidade", disse Obama na cidade de Rancho Mirage, na Califórnia.

"Estas são responsabilidades que levo muito a sério, como tenho certeza que todo mundo. São responsabilidades maiores que qualquer partido", acrescentou o presidente em resposta às ameaças de veto dos republicanos do Senado, câmara encarregada de confirmar o substituto proposto por Obama.

Designado para a Corte Suprema em 1986 pelo então presidente, Ronald Reagan, o juiz Antonin Scalia foi achado morto, aparentemente por causas naturais, hoje de manhã em sua residência no oeste do Texas.

Horas depois da morte de Scalia e com a bandeira americana içada a meio mastro na Corte Suprema, os legisladores começaram a batalha para nomear o sucessor do magistrado, que deve ser nomeado pelo presidente do país, mas precisa obter a confirmação do Senado.

O líder da maioria republicana na Câmara Alta, Mitch McConnell, ameaçou vetar qualquer substituto que Obama proponha ao considerar que o próximo presidente deve escolher o novo juiz, e portanto, o assento de Scalia deve permanecer vazio até que Obama deixe a Casa Branca, dentro de 11 meses.

"Os americanos devem ter uma voz na seleção do novo juiz", determinou McConnell em comunicado.

Contra ele, o líder da minoria democrata no Senador, Harry Reid, considerou que Obama deve enviar ao Senado um candidato de forma "imediata" e lembrou que a Câmara Alta "tem a responsabilidade de preencher as vagas o quanto antes possível".

A oposição dos republicanos do Senado a nomear um substituto recebeu o apoio de alguns candidatos à indicação presidencial republicana como o senador Ted Cruz, que considerou Scalia um "herói" e disse que "o Senado deve se assegurar que o próximo presidente nomeie seu substituto".

Oposta a esta ideia se mostrou a candidata presidencial democrata Hillary Clinton, que afirmou em comunicado que "os republicanos do Senado e da campanha presidencial que pedem que o lugar do juiz Scalia fique desocupado estão desonrando a Constituição".

A Corte Suprema dos EUA deve ser formada por nove juízes, com cargos vitalícios, e até agora se mantinha um equilíbrio entre o número de conservadores e progressistas, por isso que uma nova nomeação de Obama poderia inclinar a batalha a favor dos progressistas, segundo alguns analistas.

A nomeação de um novo juiz, com o poder de moldar as leis dos EUA, chega em um momento crucial para o país, imerso em um competitivo processo de primárias para nomear o candidato democrata e republicano que vai concorrer à Casa Branca nas eleições presidenciais de novembro deste ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos