PUBLICIDADE
Topo

Bombardeio a centro médico apoiado pela MSF na Síria deixa 9 mortos

Pessoas se aglomeram diante de prédio destruído que seria um hospital apoiado pela ONG Médicos Sem Fronteiras, em Marat al Numan, Idlib, na Síria - Reuters
Pessoas se aglomeram diante de prédio destruído que seria um hospital apoiado pela ONG Médicos Sem Fronteiras, em Marat al Numan, Idlib, na Síria Imagem: Reuters

Em Beirute

15/02/2016 09h16

Pelo menos nove pessoas morreram nesta segunda-feira e dezenas ficaram feridas e desaparecidas por um bombardeio contra um centro de saúde apoiado por Médicos Sem Fronteiras (MSF) na província setentrional síria de Idlib, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG afirmou que aviões russos atacaram o hospital situado nos arredores de Maarat al Nuaman, em Idlib.

A MSF confirmou em um tuíte que oito trabalhadores do centro, que foi atingido por quatro projéteis, estão desaparecidos.

Não é a primeira vez que uma instalação médica que recebe apoio da MSF é atacada na Síria.

Em 5 de fevereiro, três pessoas morreram e outras seis, entre elas uma enfermeira, ficaram feridas por um bombardeio contra o hospital de Tafas, no sul da Síria e ajudado pela ONG.

A Síria sofre há quase cinco anos um conflito que já tirou a vida de de mais de 260 mil pessoas, segundo a apuração do Observatório.