Bombardeios turcos no norte da Síria matam quatro civis e três combatentes

Beirute, 15 fev (EFE).- Quatro civis e três combatentes morreram entre domingo e esta segunda-feira por bombardeios das forças turcas contra zonas sob o controle de uma milícia curdo-árabe na província setentrional síria de Aleppo, segundo a última apuração divulgada pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG afirmou que os três milicianos, que eram membros das Forças da Síria Democrática (FSD), uma coalizão curdo-árabe que recebe apoio dos Estados Unidos, perderam a vida pelos ataques da Turquia contra a cidade de Deir Jamal, em Aleppo.

Os civis são uma mulher e três menores de idade que morreram pelos ataques da Turquia nesta população.

Nos últimos dias, as FSD avançaram pelo norte de Aleppo e tomaram o controle de várias localidades como Deir Jamal, Meneg e Ain Daqna.

No domingo, o governo de Damasco condenou "com firmeza" os recentes bombardeios das forças turcas no norte da Síria e pediu ao Conselho de Segurança da ONU que ponha fim aos "crimes do regime turco".

Há dois dias, o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, insistiu na determinação de seu país de lutar contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) e que tanto seu país como a Arábia Saudita estão dispostos a uma operação terrestre na Síria.

Para Damasco, a intervenção turca nos assuntos sírios representa "um reconhecimento oficial sobre a perseverança em violar as resoluções do Conselho de Segurança vinculadas à luta contra o terrorismo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos