Putin sanciona lei que limita número de observadores nas eleições

Moscou, 15 fev (EFE).- O presidente russo, Vladimir Putin, promulgou nesta segunda-feira uma lei que limita o número de observadores que podem supervisionar eleições, faltando poucos meses para o pleito parlamentar.

Segundo a nova lei, cada partido registrado, ONG ou candidato independente tem direito a apresentar um máximo de dois observadores por cada colégio eleitoral.

Um mesmo observador só pode controlar o andamento da jornada eleitoral em uma só comissão e não em várias, como ocorria até agora.

Não podem ser observadores aquelas pessoas que exerçam cargos políticos em nível regional e local, ou aqueles que estão subordinados a juízes e promotores.

Os observadores poderão ir aos colégios pelo menos uma hora antes do início da votação e poderão tirar fotos e gravar vídeo.

Caso o observador infrinja a legislação durante o processo eleitoral, será expulso imediatamente do colégio correspondente.

Os pleitos serão realizados em 18 de setembro, e não mais em dezembro, data inicialmente prevista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos