Casa de Jean-Marie Le Pen é revistada por suposto caso de fraude

Paris, 16 fev (EFE).- A casa do político ultranacionalista francês Jean-Marie Le Pen em Saint-Cloud, nos arredores de Paris, foi revistada nesta terça-feira por agentes que investigam um suposto caso de fraude, informou o jornal "Le Parisien".

A inspeção faz parte da investigação aberta pela Promotoria de Paris no final de março sobre os salários de 20 assistentes dos eurodeputados da Frente Nacional (FN) que aparecem no organograma do partido.

Dias antes de sua abertura, o parlamento Europeu (PE) tinha informado ao Organismo Europeu de Luta Antifraude (OLAF) sobre o possível abuso.

As autoridades, segundo a fonte, suspeitam que essas pessoas trabalhavam na realidade para o partido, embora cobrassem da instituição europeia.

A fraude poderia rondar os 7,5 milhões de euros e a investigação está em mãos do Escritório Central de Luta contra a Corrupção e as Infrações Financeiras e Fiscais (OCLCIFF) da Polícia, que se centrou hoje especialmente no escritório e nos computadores do político.

"Os policiais me advertiram que seria demorado", indicou Le Pen ao jornal, onde denunciou o "processo totalitário" ao qual foi submetido.

Seu domicílio já foi revistado uma primeira vez em novembro, naquela ocasião por um suposto caso de lavagem de capitais e de fraude fiscal.

Os serviços do Ministério da Economia suspeitavam então que Le Pen pode ter uma conta bancária escondida no exterior baseada em Genebra (Suíça), assim como peças de ouro em um valor total de 2,2 milhões de euros, em um fundo administrado por seu assistente pessoal, Gérald Gérin.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos