Coreia do Norte lembra aniversário do falecido líder Kim Jong-il

Seul, 16 fev (EFE).- A Coreia do Norte lembrou nesta terça-feira o 74° aniversário do nascimento do ditador Kim Jong-il, pai do atual líder Kim Jong-un, conhecido por dar impulso ao controverso programa de armas nucleares do país.

A televisão estatal norte-coreana (KCTV) destacou, ao informar sobre o aniversário do ex-líder, nascido em 1942, conseguiu transformar a Coreia do Norte em uma potência e garantiu a soberania do país diante das "forças imperialistas" dos Estados Unidos.

Como de costume, se formaram filas de cidadãos que foram nesta terça-feira depositar flores aos pés da grande estátua de Kim Jong-il na colina de Mansu em Pyonyang, segundo mostraram algumas fotos divulgadas desde a Coreia do Norte.

Autoridades do regime -entre elas o chefe de Estado honorário Kim Yong-nam- foram ao Palácio do Sol de Kumsusan, onde está o corpo embalsamado do falecido líder, informou a agência estatal "KCNA", que não mencionou Kim Jong-un entre os presentes.

A capital, Pyongyang, se encheu de bandeiras e cartazes comemorativos da efeméride e foram realizadas atividades como um espetáculo de patinação artística e um festival das flores conhecidas como "kimjongilias", criadas em honra ao ex-dirigente.

O resto dos meios de comunicação estatais norte-coreanos, como o jornal "Rodong" e o "Minju Joson", dedicaram vários artigos a repassar as conquistas e louvar a figura de Kim Jong-il, morto em dezembro de 2011 após sofrer um ataque no coração.

Na véspera, os meios fizeram uma chamada para que a população prestasse homenagem ao que foi o segundo dos três dirigentes da dinastia Kim.

Também na segunda-feira, a Coreia do Norte convocou uma reunião de autoridades do Exército e do Partido dos Trabalhadores na qual se rendeu tributo aos três ditadores.

Kim Jong-il, que governou o país com mão de ferro durante 17 anos desde 1994 até sua morte em 2011, deu um impulso definitivo aos programas de mísseis e armas nucleares do país sob a doutrina "Songun", consistente em priorizar o setor militar.

Seus anos no poder também estiveram marcados pela escassez e pelo colapso do sistema de distribuição de alimentos que causou entre 500 mil e mais de 2 milhões de mortos por fome no final dos anos 90.

O dirigente nasceu em 1942 no emblemático monte Paektu, no norte do país, segundo a versão oficial do regime, embora os historiadores mantenham que na realidade chegou ao mundo em território da antiga União Soviética.

Neste ano, o conhecido como "Dia da Estrela Brilhante", em homenagem ao ex-ditador, esteve marcado pelo lançamento ao espaço do satélite Kwangmyongsong-4 (Estrela Brilhante-4) no último dia 7.

A comunidade internacional condenou o lançamento ao considerá-lo um teste de mísseis encoberto, e o Conselho de Segurança da ONU prepara-se para sancionar Coreia do Norte tanto por esta ação como por seu recente teste nuclear de 6 de janeiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos