Ataque com carro-bomba deixa 5 mortos e 10 feridos na capital da Turquia

(Atualiza com confirmação do exército e mais informações).

Istambul, 17 fev (EFE).- Pelo menos cinco pessoas morreram e outras dez ficaram feridas em uma explosão ocorrida nesta quarta-feira em Ancara, capital da Turquia, durante a passagem de um comboio de veículos militares, confirmou o exército turco.

Em comunicado oficial, o Estado-Maior do exército da Turquia informou que o serviço de ônibus com pessoal militar a bordo foi atacado quando os veículos estavam parados em um sinal de trânsito.

Explicitamente, a nota militar fala de um "atentado terrorista", embora não faça nenhum comentário sobre a possível autoria do ataque nem detalhe o número de feridos ou mortos no incidente.

O ataque ocorreu no bairro de Çankaya, onde se encontram várias instalações militares, a muito pouca distância do quartel central da Força Aérea turca e também a poucas centenas de metros do parlamento.

Segundo a emissora "CNNTÜRK", a explosão atingiu três ônibus com militares que se transferiram a uma casa-quartel, e a maioria das vítimas parecem ser militares.

A polícia e dezenas de ambulâncias se aproximaram do local da explosão, onde os agentes de segurança impediam a passagem da imprensa.

As autoridades emitiram pouco depois uma proibição de divulgar imagens do local da explosão, uma medida já habitual em atentados terroristas e ataques de guerrilha nos últimos meses.

Além disso, os agentes desativaram por meio de uma explosão controlada um pacote suspeito na frente do Ministério do Interior, a poucas centenas de metros do local do ataque.

O ministro da Justiça da Turquia, Bekir Bozdag, condenou em mensagem no Twitter o que qualificou como "atentado terrorista".

Por sua vez, um porta-voz do partido governamental, o islamita Partido de Justiça e Desenvolvimento (AKP), falou em um "ataque terrorista covarde e traidor".

Além disso, o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, cancelou sua viagem a Bruxelas, prevista para esta mesma noite, segundo informou a emissora de notícias "NTV".

O líder turco pretendia participar amanhã na cúpula de líderes da União Europeias (UE), centrada na gestão da crise dos refugiados, na qual a Turquia tem um papel-chave.

Os ataques com explosivos contra comboios militares são uma das táticas frequentes do ilegal Partido de Trabalhadores de Curdistão (PKK), a guerrilha curda.

No entanto, esta guerrilha costuma atuar no sudeste da Turquia e seria a primeira vez que lança um ataque deste calibre no coração da capital turca.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos