Coreia do Sul acusa Norte de preparar atos terroristas

Em Seul

O Serviço Nacional de Inteligência (NIS, sigla em inglês) da Coreia do Sul acusou nesta quinta-feira (18) a Coreia do Norte de preparar atos terroristas, em meio a um ambiente de tensão entre os dois países por causa do teste nuclear e do lançamento de um foguete espacial por parte do regime de Kim Jong-un.

O NIS alega que o líder norte-coreano ordenou a suas organizações militares e de inteligência a preparação de algum tipo de ataque convencional ou cibernético, segundo revelou hoje no parlamento o deputado do partido governante Saenuri, Lee Chul-woo, depois de se reunir com integrantes do alto escalão do governo.

Os preparativos estariam a cargo da Direção Geral de Reconhecimento norte-coreana, um órgão do Estado encarregado de operações de inteligência no exterior e de guerra cibernética, segundo a versão transmitida no parlamento e divulgada pela agência sul-coreana "Yonhap".

A marinha e a guarda costeira da Coreia do Sul, por sua vez, realizaram hoje algumas manobras no mar do Japão (mar do Leste) para ensaiar uma reação a um hipotético ataque terrorista por mar da Coreia do Norte.

O exercício, no qual participaram nove navios de guerra e de patrulha, entre eles um contratorpedeiro de 3,2 mil toneladas, incluiu a simulação de resposta ao sequestro de uma embarcação comercial sul-coreana por parte das forças de Pyongyang.

No relatório que chegou ao parlamento, o serviço de inteligência sul-coreano não mencionou possíveis ataques por mar, mas afirmou que os supostos terroristas norte-coreanos poderiam ter como alvo "instalações públicas e infraestruturas como o metrô, shoppings e usinas elétricas", e também mencionou possíveis ataques cibernéticos.

Além disso, o texto indica que "ativistas anti-norte-coreanos, desertores da Coreia do Norte e funcionários do governo da Coreia do Sul" também podem ser alvos de possíveis ataques, segundo o deputado.

O NIS não esclareceu a procedência dessa informação. Além disso, não é comum que a Coreia do Norte realize atos terroristas convencionais contra o Sul, mas existem precedentes que remontam aos anos 1980.

Em 1983, terroristas norte-coreanos realizaram um ataque com bombas em Yangun, na atual Mianmar, no qual morreram 21 integrantes de uma comitiva governamental sul-coreana. Em 1987, agentes de Pyongyang colocaram um explosivo em um avião que explodiu em pleno voo e acabou com a vida de 115 passageiros e tripulantes.

Já em relação ao ciberterrorismo, instituições públicas e privadas da Coreia do Sul receberam vários ataques em seus sistemas de computadores nos últimos anos, e o governo em Seul quase sempre culpou a Coreia do Norte.

A acusação do serviço de inteligência chega em um momento no qual Seul empreende uma intensa ofensiva política contra a Coreia do Norte como represália pelo teste nuclear de 6 de janeiro e o lançamento de um foguete espacial, que é considerado um teste encoberto de mísseis balísticos, em 7 de fevereiro.

Tensão entre as Coreias
Tensão entre as
Coreias

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos