Itália prende mafioso acusado de manipular votação da filha em concurso de TV

Roma, 18 fev (EFE).- A polícia da Itália deteve nesta quinta-feira Domenico Ferrara, considerado chefe do clã mafioso da Camorra Ferrara e que em 2013 foi acusado de obrigar moradores da cidade na qual exerce sua atividade, em Nápoles, a votar em sua filha em um programa de cantores.

Um total de 150 membros da polícia de Nápoles está realizando nesta noite uma operação contra este clã que até o momento resultou na detenção do chefe desta organização e dois de seus principais auxiliares, Vittorio Amato e Rocco Ruocco, informou a imprensa local.

A operação está acontecendo na cidade de Villaricca, na província de Nápoles, que é o lugar no qual esta família mafiosa está estabelecida.

Os detidos enfrentam à acusação de extorsão agravada com método mafioso.

O nome de Domenico Ferrara ganhou as páginas de jornais em 2013 quando a polícia italiana lhe expropriou mais de 300 telefones celulares que tinha em sua casa.

Segundo os investigadores, Ferrara havia coagido parentes e moradores de sua cidade para votar através destes telefones em sua filha em um programa de jovens talentos da televisão pública.

O mafioso havia lhes entregado os telefones com a ordem que ligassem para votar em sua filha e posteriormente outros membros do clã deveriam recolhê-los para comprovar que tinham obedecido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos