Após desabamento em mina, 3 sul-africanos estão há 2 semanas sob a terra

Em Johannesbrugo (África do Sul)

Os três mineradores que não puderam ser resgatados no dia 5 de fevereiro após o desabamento de uma galeria na mina da África do Sul onde trabalhavam completaram nesta sexta-feira (19) duas semanas debaixo da terra sem que tenham acontecido avanços nos trabalhos de resgate.

Duas mulheres e um homem permanecem dentro do contêiner em que se encontravam quando aconteceu o acidente. Equipes de emergência conseguiram resgatar vivos e levar para a superfície mais de 80 trabalhadores.

Após vários dias com as equipes de salvamento trabalhando e se aproximando do contêiner, o resgate foi suspenso indefinidamente na segunda-feira passada após novos colapsos nesta mina de ouro, situada na província de Mpumalanga.

O ministro de Recursos Minerais do país, Mosebenzi Zwane, anunciou nesta semana que as operações de resgate poderiam demorar até três semanas para recomeçar.

Para que as equipes de emergências voltem à área, uma máquina perfuradora deverá abrir espaço "através de rocha dura", explicou o ministro, que não descarta utilizar métodos alternativos para chegar até o contêiner.

Apesar das complicações dos últimos dias, o presidente sul-africano pediu esta semana ao país que não abandone a esperança e fez um apelo para que rezem pelos mineradores presos e suas famílias.

"Desejamos às equipes de resgate toda a força e sabedoria possível enquanto executam esta difícil tarefa", disse o presidente no Parlamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos