Ministro do STF revoga prisão preventiva do senador Delcídio do Amaral

Brasília, 19 fev (EFE).- O Supremo Tribunal Federal (STF) anunciou nesta sexta-feira que revogou a prisão preventiva que pesava contra o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), detido desde novembro por tentar interferir no andamento da operação Lava Jato ao oferecer dinheiro para que o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró não aceitasse o acordo de delação premiada.

Delcídio havia sido detido sob a acusação de "dificultar à justiça", mas essa decisão foi revertida hoje pelo ministro Teori Zavascki, que determinou a libertação do senador. Apesar disso, o petista não poderá deixar o país e terá que permanecer em seu domicílio pelas noites, nos fins de semana e feriados.

A decisão também estabelece que Delcídio poderá retomar sua cadeira no Senado a partir da próxima semana. O senador é membro do PT, embora o partido tenha decidido suspender sua afiliação no fim do ano passado devido às suspeitas que o levaram à prisão.

Delcídio foi o primeiro senador em exercício de seu cargo a ser detido pela polícia na história do país. Segundo a Procuradoria Geral da República (PGR), foi comprovado que o senador entrou em contato com Nestor Cerveró, condenado pelo escândalo de corrupção na Petrobras, e o ofereceu dinheiro em troca de seu silêncio e inclusive o propôs ajuda para uma eventual fuga ao exterior.

A oferta ficou registrada em documentos e gravações feitas pela PGR com autorização judicial que "não deixam lugar a dúvidas" e supõem "o comportamento digno de um membro da máfia", segundo se explicou na ordem de detenção ditada pelo próprio STF.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos