Vídeo viraliza ao mostrar guarda-florestal argentino guiando caçadores

Buenos Aires, 19 fev (EFE).- Um vídeo que mostra um guarda do Parque Nacional Nahuel Huapi, na província de Neuquén, no sul da Argentina, orientando caçadores e mostrando a eles onde estavam os animais que depois foram assassinados gerou indignação no país depois de viralizar nas redes sociais.

Nas imagens, Ariel Llul aparece ao lado de dois caçadores comendo peixe do Lago Falkner e matando um cervo, práticas proibidas no local. O vídeo foi postado no Facebook e assistido mais de 10 mil vezes. Atualmente, está fora do ar.

Llul estava condenado quando as imagens foram gravadas, em março de 2014, por falsificação de documentos e por permitir a entrada de caçadores no parque, embora o Tribunal Superior da Justiça (TSJ) de Neuquén tenha revogado a sentença um ano depois e ele tenha sido absolvido.

Por causa das denúncias pelas quais a ação judicial foi aberta, Llul foi interceptado em junho de 2013 com três exemplares de um cervo que vivia no Nahuel Huapi. Na operação foram descobertos ainda documentos falsificados de acesso ao parque.

Esses documentos consistiam em autorizações para a caça dentro do parque nos quais ele, segundo a decisão judicial condenatório ratificada pelo Tribunal de Impugnação da província, tinha feito uma rubrica falsa do proprietário, responsável por esse tipo de permissão.

No entanto, essa sentença foi recorrida perante o TSJ de Neuquén, onde dois juízes ratificaram a apelação e absolveram Llul de todas as acusações, ao considerar que foram cometidas irregularidades tanto nas ações quanto na perícia dos documentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos