Indonésia prende 5 suspeitos de envolvimento em atentado de Jacarta

Bangcoc, 20 fev (EFE).- A Polícia da Indonésia deteve cinco suspeito de ter relação com o atentado jihadista de janeiro em Jacarta e que deixou oito pessoas mortas, entre elas quatro terroristas.

As detenções foram feitas ontem em imóveis da cidade de Malang, a 660 quilômetros da capital do país. O chefe da Polícia de Malang, Judo Nugroho, disse ao jornal "Detik" que hoje foram feitas novas inspeções em quatro residências da região, mas não foram encontrados materiais explosivos ou armas.

Embora o órgão não tenha informado a identidade dos suspeitos, o jornal "Jakarta Globe" afirmou que os presos são integrantes do grupo Jamaah Ansar Khilalaf Daulah Nusantara (JAKDN), formado em março do ano passado e que apoia o grupo terrorista Estado Islâmico (EI). Desde o atentado, a polícia já deteve 35 pessoas com vínculos com organizações jihadistas que planejavam agir na capital.

Especialistas em segurança acreditam que o Estado Islâmico tenta se estabelecer na Indonésia para declarar um "califado" na região. Autoridades do país calculam que 500 cidadãos viajaram à Síria e ao Iraque para se juntar ao EI, sendo que 100 teriam voltado ao país.

A Indonésia, onde os muçulmanos representam 88% dos 250 milhões de habitantes, sofreu vários atentados, entre eles o cometido na turística ilha de Bali em 2002 e que causou 202 mortes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos