Posições curdas na Síria são novamente atacadas por artilharia turca

Istambul, 20 fev (EFE).- A artilharia turca na fronteira síria voltou a bombardear posições da milícia Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG) perto de Azaz, ao norte de Aleppo, informou neste sábado a emissora "CNNTÜRK".

Da província de Kilis, os turcos abriram fogo na noite de sexta-feira contra posições das YPG perto do Aeroporto de Minnig, após serem registrados disparos provenientes desta milícia, segundo a emissora, que citou fontes oficiais.

Há alguns dias, o governo turco anunciou que "continuaria" estes bombardeios iniciados na semana passada e inicialmente declarados como "resposta a fogo inimigo", embora nunca tenha especificado o momento ou local dos supostos ataques sofridos pela Turquia.

A tensão aumentou depois do ataque suicida em Ancara contra um comboio militar, na quarta-feira, que causou a morte de 28 pessoas, e que o governo atribui a um integrante das YPG, apesar destas negam categoricamente seu envolvimento na ação.

Segundo fontes de segurança citadas hoje pelo jornal turco "Hürriyet", o suicida se chamava Saleh Mohammed Nejjar, era da cidade curda de Kobani, na Síria, e tinha ido em julho à Turquia, onde pediu e recebeu credenciamento como refugiado.

No entanto, a facção radical curda da Turquia 'Falcões da Liberdade do Curdistão' (TAK), que reivindicou ontem o ataque, divulgou uma imagem do autor das ações e disse que ele se chama Abdulbaki Sönmez, nascido na cidade de Van, na Turquia, em 1989.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos