EI assume autoria do assassinato de sacerdote hindu em Bangladesh

No Cairo

A ramificação do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) em Bangladesh assumiu neste domingo (21) a autoria do assassinato a facadas de um sacerdote hindu em um templo no norte do país.

O grupo afirmou, em comunicado, que "em uma operação de segurança facilitada por Alá, os soldados do califado mataram o clérigo Gagu Shuar Ruy, fundador do templo Guariu dos apóstatas hindus" e que um dos acompanhantes do sacerdote ficou ferido. De acordo com testemunhas, duas pessoas se feriram na ação.

O EI detalhou que os "guerreiros santos voltaram ilesos a suas posições" e que o ataque aconteceu "com armas leves".

Uma fonte policial de Bangladesh afirmou que o religioso faleceu por causa dos cortes no pescoço feitos pelos criminosos, que fugiram do local em uma moto.

O ataque aconteceu no distrito de Panchagarh, na cidade de Rangpur, perto da fronteira com a Índia. De acordo com a imprensa local, pelo menos três agressores lançaram pedras, atiraram e explodiram artefatos de baixa intensidade no local.

Bangladesh, onde cerca de 90% dos 160 milhões de habitantes é muçulmano, experimentou em 2015 um onda de atentados seletivos contra blogueiros e pensadores, cidadãos estrangeiros e representantes, além de templos de religiões e seitas islâmicas minoritárias. Alguns desses ataques foram supostamente reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI), embora a polícia e o governo sempre tenham negado a presença dessa organização em seu território.

A comunidade hindu é a minoria religiosa mais importante do país, onde representa cerca de 10% da população. EFE

agm-em-igb/cdr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos