Yulia Tymoshenko pede reunião extraordinária do parlamento ucraniano

Kiev, 21 fev (EFE).- A ex-primeira-ministra ucraniana e líder do partido Batkivshina, Yulia Tymoshenko, pediu neste domingo uma reunião extraordinária da Rada Suprema (parlamento) para analisar a situação criada após a ruptura da coalizão parlamentar que sustentava o Gabinete do primeiro-ministro Arseni Yatseniuk.

"Para convocar a sessão extraordinária não é preciso nada além de vontade do presidente (Petro Poroshenko)", disse ela, de acordo com a assessoria de imprensa do partido.

Yulia lembrou que a Constituição da Ucrânia estabelece que, se em um prazo de 30 dias não for formada uma nova coalizão de maioria na Rada, o chefe do Estado deve convocar eleições parlamentares antecipadas.

Na semana passada, dois grupos parlamentares abandonaram a coalizão, deixando o governo de Yatseniuk com minoria na Rada. Embora ele tenha superado uma moção de censura no parlamento, a situação do primeiro-ministro é extremamente precária por conta de suas graves diferenças com Poroshenko, que ameaçou apresentar em poucos dias um novo governo e um programa de reformas, ou pedir a renúncia.

Yatseniuk lamentou a ruptura da coalizão, mas assegurou que não permitirá que "o país caia na instabilidade, o caos, a falta de apoio exterior, a ausência de reformas e a desestabilização política e econômica". Também pediu ao grupo parlamentar de Poroshenko para "virar a página" e formar uma nova coalizão, para não repetir os erros da Revolução Laranja (2004), que provocaram o retorno ao poder em 2010 de Viktor Yanukovich, derrubado há dois anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos