Paquistão diz que Índia lhe permitirá investigar em seu território

Islamabad, 22 fev (EFE).- O Paquistão afirmou que a Índia aceitou que uma equipe paquistanesa viaje para seu território para investigar o ataque à base aérea indiana de Pathankot que causou 13 mortos em janeiro, informaram nesta segunda-feira à Agência Efe fontes oficiais.

"A Índia deu o sinal verde para que nossos investigadores viajem para lá. A única condição é que lhes avisemos com cinco dias de antecedência", disse o porta-voz do Ministério do Interior, Sarfraz Hussain.

O funcionário informou que o acordo foi fechado entre os Ministérios das Relações Exteriores dos dois países rivais, mas não deu mais detalhes.

O porta-voz das Relações Exteriores, Mohammed Nafees Zakaria, confirmou à Efe que seu Ministério esteve em contato com as autoridades indianas para conseguir o acordo, mas também recusou dar mais informações.

Uma fonte do governo paquistanês que preferiu manter o anonimato disse à Efe que os pesquisadores não poderão viajar para Pathankot, mas só a Nova Délhi, onde as autoridades indianas compartilharão informação com eles.

O ataque à base aérea Pathankot, situada no Punjab indiano, começou no dia 2 de janeiro, quando um grupo de seis homens entrou no recinto militar e iniciou um combate que durou quatro dias, e que causou 13 mortos e 20 feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos