Brasil e México ampliam cooperação bilateral em diversas áreas

Cidade do México, 23 fev (EFE).- O chanceler Mauro Vieira e a secretária de Relações Exteriores do México, Claudia Ruiz Massieu, lideraram na capital mexicana a 3ª Reunião da Comissão Binacional, na qual decidiram ampliar a cooperação em áreas como energia, meio ambiente e defesa.

A reunião, iniciada ontem e finalizada nesta terça-feira, dá continuidade "à instrumentalização dos acordos alcançados durante a visita de Estado de Dilma Rousseff ao México em maio do ano passado", disse Ruiz Massieu em entrevista coletiva ao lado de Vieira.

Através de diversas subcomissões, foram revisados assuntos de vertente política, econômica, comercial e financeira, assim como a cooperação em matéria educativa e cultural.

As duas maiores potências da América Latina destacaram os avanços nas negociações para ampliar e aprofundar seu Acordo de Complementação Econômica 53 (ACE-53), assinado por ambos países em 2002 e avaliado na semana passada em uma rodada desenvolvida no Brasil.

Também mostraram sua satisfação pelos progressos no acordo para o reconhecimento mútuo e a proteção da tequila e da cachaça como bebidas representativas.

Ruiz Massieu ressaltou o peso conjunto dos dois países, que constituem 62% do PIB da América Latina, enquanto Vieira lembrou que o fluxo comercial entre ambos já alcança US$ 8 bilhões anuais.

No marco do encontro aconteceu a quarta reunião do Mecanismo de Consultas sobre Temas Multilaterais, na qual houve uma "franca discussão sobre temas da agenda internacional" e se falou sobre o reforço da "participação coordenada nos mecanismos regionais", comentou a chanceler mexicana.

Ambos países expressaram seu interesse em aumentar o diálogo entre o Mercosul e a Aliança do Pacífico, fortalecer a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e promover maiores sinergias entre os mecanismos de integração regional.

Em matéria de segurança e defesa, concordaram em impulsionar uma maior integração entre as forças militares, com o que o Brasil proporcionará capacitação ao México para as missões das Nações Unidas.

"O Brasil está disposto a continuar compartilhando com o México a experiência adquirida em missões de paz", assegurou o chanceler brasileiro na que é sua primeira visita oficial ao México.

Além de estabelecer o Programa de Cooperação 2016-2018, que inclui setores como meio ambiente, energia e desenvolvimento social, as potências latino-americanas assinaram o Memorando de Entendimento para a Implementação de Atividades de Cooperação Técnica em Terceiros Países, para incluir no diálogo nações em desenvolvimento.

O Brasil apresentou também na reunião um panorama geral sobre a preparação para os próximos Jogos Olímpicos, que serão realizados em agosto no Rio de Janeiro.

Com eles, o país quer continuar impulsionando o crescimento "dinâmico" do turismo entre ambos países, como ocorreu em 2014 com a Copa do Mundo, quando o número de visitantes mexicanos aumentou 42% em comparação com o ano anterior.

Em matéria de gênero, "compartilhamos com o Brasil boas práticas para o empoderamento das mulheres", assim como diferentes perspectivas de gênero no setor público, disse Ruiz Massieu.

Além disso, foi assinado um programa de intercâmbio acadêmico entre a Associação Nacional de Universidades e Instituições de Educação Superior e o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras, que facilitará a mobilidade de estudantes, docentes e pesquisadores.

Por outra parte, a adoção do Programa de Cooperação Cultural 2016-2018 permitirá desenvolver iniciativas como a realização da semana do cinema brasileiro no México.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos