PUBLICIDADE
Topo

Pelo menos 70 combatentes do EI morrem durante ataques na Síria

Em Beirute

27/02/2016 14h30

Pelo menos 70 combatentes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) morreram neste sábado (27) em um ataque contra a cidade de Tel Abiad, sob o controle de forças curdo-sírias e fronteiriça com a Turquia, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG declarou que pelo menos 20 soldados da milícia curdo-síria, Unidades de Proteção do Povo (YPG, na sigla em curdo), morreram durante a ofensiva dos jihadistas.

A fonte afirmou que as YPG, que contam com o respaldo das forças de segurança curdo-sírias e dos aviões da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, recuperaram posições conquistadas pelos extremistas em Tel Abiad após o início do ataque ao amanhecer deste sábado.

O Observatório indicou que os jihadistas só conservam o controle das áreas de Hamam al Turkman e de Al Kantaria nas imediações da cidade de Suluk, próxima a Tel Abiad.

Tanto Suluk como Tel Abiad, ambas sob domínio curdo-sírio, se encontram no norte da província nordeste síria de Al Raqqa, principal reduto do EI neste país.

Anteriormente, as YPG tinham denunciado em comunicado o ataque dos extremistas e acusaram à Turquia de respaldar o EI nesta ofensiva.

O ataque do EI contra Tel Abiad e Suluk acontece no primeiro dia de um cessar-fogo na Síria do qual está excluída esta organização radical e também a Frente al Nusra, filial da Al Qaeda no território sírio.