Primeiros resultados mostram parlamento iraniano com menos extremistas

Teerã, 27 fev (EFE).- Os primeiros resultados oficiais das eleições no Irã, divulgados neste sábado, indicam que o parlamento terá menos extremistas "principalistas" (conservadores) e mais independentes, reformistas e seus aliados.

Segundo os dados divulgados pelo Ministério do Interior, das primeiras 27 cadeiras das 290 do parlamento, em cujas circunscrições a apuração já terminou, nove ficaram com candidatos independentes, seis foram para "principalistas" e quatro para reformistas.

Outras cinco dessas cadeiras deverão ser atribuídas em um segundo turno entre os dois candidatos mais votados da circunscrição, disputa para qual ficaram habilitados três "principalistas", quatro independentes e três reformistas.

O ministério do Interior não informou a qual grupo pertencem os deputados eleitos para as restantes 3 cadeiras.

Estas correspondem a lugares do interior do país e pouco povoados, que habitualmente apoiam com maior força os setores mais conservadores e são mais próximos dos "principalistas".

Ainda não se sabe a distribuição de votos de Teerã, a maior circunscrição do país, com 30 deputados, e onde o domínio dos reformistas durante a votação foi evidente.

No parlamento atual, os "principalistas" têm 167 deputados, os e os independentes 88, este um amplo grupo que contém várias tendências, mas que tende mais para a moderação, e que durante esta legislatura apoiou o presidente Hassan Rohani.

O setor reformista agrupa atualmente 26 deputados.

Ontem também foram realizadas eleições para a Assembleia de Especialistas, o organismo composto por 88 clérigos xiitas encarregado de supervisionar o trabalho do líder supremo e que escolhe seu sucessor caso seja necessário.

A apuração extra-oficial projetava uma ampla presença de seguidores do ex-presidente Hashemi Rafsanyani, e do presidente Rohani, cuja entrada na Assembleia é dada como certa.

A Agência Efe calculou que este grupo moderado e reformista contaria com pelo menos 22 membros, assim como os candidatos apoiados pelos "principalistas" e os independentes, faltando ainda muitos lugares para serem apurados.

Fontes do Ministério do Interior informaram que farão todo o possível para ter um resultado definitivo para a Assembleia de Especialistas antes da noite de hoje, mas para o parlamento, e particularmente para os resultados da cidade de Teerã, devem levar ainda três dias.

As primeiras estimativas oficiais indicaram a participação de 60% dos eleitores, cerca de 33 milhões de pessoas.

As mesas eleitorais de Teerã fecharam ontem após quase 16 horas de votação e cinco prorrogações do horário estabelecido, devido à grande afluência de eleitores.

A votação foi tranquila ao longo de todo o dia. Quase 55 milhões de iranianos estavam convocados a votar nestas eleições.

A campanha eleitoral, de apenas uma semana, esteve centrada em temas econômicos, nos pedidos de voto útil e nas tentativas conservadoras de desprestigiar os aliados do presidente Hassan Rohani, favoritos para reafirmarem no parlamento a progressiva abertura do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos