Começam as votações em vários estados americanos na crucial "Super Terça"

Washington, 1 mar (EFE).- As votações da crucial "Super Terça", a etapa mais importante do processo de eleições primárias nos Estados Unidos visando o pleito presidencial de novembro, começaram nesta terça-feira com a abertura das urnas nos estados do leste do país.

Ao todo, 12 estados participarão de primárias e caucus (assembleias populares) durante o dia, no qual os candidatos do partido Democrata competirão por 865 delegados dos 2.383 necessários para conseguir a indicação presidencial pela legenda. Pelo partido Republicano, estão em jogo 595 delegados dos 1.237 necessários para obter a candidatura presidencial.

Às votações de hoje chegam como claros favoritos, de acordo com as pesquisas, a ex-secretária de Estado Hillary Clinton, pelo lado democrata, e o magnata Donald Trump, na disputa republicana.

O rival de Hillary, o senador Bernie Sanders, votou no começo da manhã em sua cidade natal, Burlington, no estado de Vermont, acompanhado de sua mulher, Jane. No local ele, que conta com a vitória certa em Vermont e espera surpreender em outros estados como Massachusetts, Minnesota e Colorado, tirou fotos com alguns eleitores.

Em declarações aos jornalistas, Sanders disse que, se a participação for alta, espera obter bons resultados na "Super Terça".

Os dois partidos terão hoje os resultados em dez estados, enquanto os democratas saberão também os do Colorado.

Os republicanos do Colorado e Wyoming começam a votar hoje em seus caucus, mas não têm um voto de preferência presidencial.

No Alasca só votam os republicanos, na Samoa Americana só os democratas e no exterior votam os americanos que se identificam como democratas.

Hillary, agora com 544 delegados, parte como favorita graças ao voto das minorias, sobretudo afro-americana, nos estados do sul, enquanto na disputa republicana as pesquisas antecipam a vitória de Trump (82 delegados neste momento) na maioria das votações.

O senador Ted Cruz precisa ganhar em seu estado, o Texas, e para o também senador Marco Rubio é fundamental obter sua primeira vitória dentro do processo de primárias, caso queira se tornar a alternativa a Trump.

Segundo uma pesquisa da rede "NBC" divulgada hoje, o apoio a Trump entre os eleitores republicanos registrados é de 40% e quase dobra ao com relação ao candidato seguinte, Rubio, que obtém 21%, levemente na frente de Cruz (18%). Essa mesma pesquisa, realizada com mais de 30 mil adultos, entre os dias 22 e 28 de fevereiro, situa Hillary com uma vantagem de 10 pontos sobre Sanders (51% contra 41%).

Já um levantamento feito pela emissora "CNN", e também divulgado hoje, afirma que, em uma hipotética eleição geral, neste momento tanto Hillary quanto Sanders ganhariam se Trump fosse o candidato presidencial republicano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos