Jornalistas estrangeiros ficam feridos em bombardeio na Síria

Moscou, 1 mar (EFE).- Um grupo de jornalistas russos e de outros países foi atingido por um bombardeio na província de Latakia, na Síria, quando realizavam uma viagem organizada pelo exército russo para observar o cumprimento do cessar-fogo, informaram fontes militares da Rússia.

Ficaram levemente feridos jornalistas de Bulgária, Canadá e China, informou o general Igor Konashenkov, porta-voz oficial russo na base aérea de Khmeimim, citado pela imprensa russa.

Segundo ele, "o ataque partiu da fronteira turca, desde a região de Dama e Idlib".

De acordo a agência "RIA Novosti", o grupo estava integrado por 33 jornalistas russos e de outros países, como China, Alemanha, Estados Unidos, Canadá, Bulgária e Grécia.

O incidente ocorreu perto da cidade fronteiriça de Kesab, na província de Latakia.

"Nos vimos sob fogo de artilharia a cerca de três quilômetros da fronteira turca", disse Boris Kuznetsov, jornalista da "RTV" em espanhol.

Segundo o general Konashenkov, oito projéteis foram disparados e caíram a uma distância de entre 150 e 400 metros do grupo.

Uma fonte do exército sírio, citada pela imprensa russa, afirmou que a Frente al Nusra, um dos grupos jihadistas que não estão incluídos no acordo de cessar-fogo firmado entre Rússia e EUA, foi o autor do ataque.

A cessação de hostilidades entrou em vigor à 0h (19h em Brasília) de 27 de fevereiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos