Pelo menos 120 jihadistas morrem em 3 dias de ofensiva do EI na Síria

Beirute, 1 mar (EFE).- Pelo menos 120 integrantes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) morreram entre sábado e segunda-feira em uma ofensiva fracassada dos radicais contra áreas sob o controle curdo no norte da Síria, informou nesta terça-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

De acordo com a ONG baseada em Londres, os extremistas morreram em bombardeios da coalizão internacional liderada pelos EUA e em combates contra as Unidades de Proteção do Povo - milícias curdo-sírias - durante seu ataque contra a população de Tel Abiad e seus arredores, no norte da província de Al Raqqa.

Nos enfrentamentos, pelo menos 29 combatentes curdo-sírios também morreram, segundo o OSDH.

No amanhecer do último dia 27, o EI iniciou um ataque contra a cidade de Tel Abiad e sua periferia, situada na fronteira com a Turquia, que foi repelido pelas forças curdas, que retomaram as áreas que os jihadistas haviam capturado durante o ataque, como Abu Hamam e Jusura.

No entanto, até a meia-noite de ontem os combates prosseguiram entre as duas partes em Mabruka e Kantari, no norte de Al Raqqa.

Os milicianos curdo-sírios retomaram no dia 15 de junho do ano passado o domínio de Tel Abiad, depois que a localidade havia sido conquistada pelo EI e por onde passava uma importante via de provisões da Turquia em direção a Al Raqqa, o principal reduto dos extremistas em território sírio.

O EI e a Frente al Nusra, grupo sírio vinculado à Al Qaeda, não foram incluídos no cessar-fogo que entrou hoje em seu quarto dia entre o governo de Bashar al Assad e a oposição.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos