Cazaquistão manterá neste ano sua política externa "multidirecional"

Astana, 2 mar (EFE).- O Cazaquistão continuará em 2016 com sua política externa caracterizada pela diversificação de suas relações políticas e econômicas com as grandes potências mundiais.

Assim explicou nesta quarta-feira o presidente Nursultan Nazarbayev em reunião com o corpo diplomático credenciado em Astana.

"Em 2016, o Cazaquistão continuará aplicando sua política externa equilibrada e multidirecional e seguirá seu caminho para a integração na economia global", disse o presidente.

Nursultan explicou que a União Econômica Euroasiática e o desenvolvimento da nova Rota da Seda têm o potencial de fortalecer o papel do Cazaquistão como um importante parceiro de negócios na Eurásia.

O líder cazaque precisou que sua agenda para a política externa inclui a participação ativa no desenvolvimento da Organização de Cooperação de Xangai, um grupo político, econômico e militar composto pela China, Rússia, Cazaquistão, Quirguistão, Tadjiquistão e Uzbequistão.

O Cazaquistão, acrescentou, fará também "todo o possível para assegurar que a Conferência sobre Interação e Medidas de Confiança chegue a se transformar em uma organização de segurança na Eurásia".

O presidente do Cazaquistão, que transformou a diplomacia econômica em um elemento-chave da política externa da nação centro-asiática, destacou a importância geopolítica da Eurásia na política mundial.

"Os interesses de todos os atores mundiais se cruzam na Eurásia: desde China, Rússia, Estados Unidos e União Europeia, até a Índia, Irã e Turquia. Os jogos geopolíticos, as sanções econômicas mútuas e outros vestígios arcaicos da Guerra Fria devem ficar no passado", disse Nazarbayev.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos