Investigadores acreditam que babá atuou instigada por outros em Moscou

Moscou, 2 mar (EFE).- Investigadores russos acreditam que a babá que na última segunda-feira matou, decapitou e passeou com a cabeça de uma menina perto da estação Oktyabrskoye Pole do metrô de Moscou atuou instigada por terceiros.

De acordo com o Comitê de Investigação da Rússia, Gyulchehra Bobokulova tem 39 anos, nasceu no Uzbequistão e trabalhava cuidando da criança de quatro anos à qual ela é suspeita de ter assassinado.

"Neste momento, os instigadores do crime estão em liberdade", afirmou uma fonte do Comitê, citada pela agência "RIA Novosti" e que não teve o nome revelado.

Segundo a fonte, a busca pelos demais envolvido já começou, mas os dados sobre essas pessoas não foram revelados.

Já conforme o jornal "Gazeta. ru", no interrogatório a mulher reconheceu o crime e afirmou que foi motivada por Alá. Ainda segundo a publicação, a suspeita foi examinada por um psiquiatra após a prisão, que determinou que ela está em um estado de "grave desordem psicológica".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos