Voto latino impulsionou vitórias de Hillary e Sanders no Texas e no Colorado

Miami, 2 mar (EFE).- Os pré-candidatos democratas à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton e Bernie Sanders, dividiram os triunfos de ontem nas primárias no Texas e no Colorado, estados com eleitorado latino expressivo, enquanto o republicano Ted Cruz se tornou o primeiro hispânico a ganhar uma primária nesta região.

Cruz, senador republicano de origem cubana, se coroou vencedor ontem em seu próprio estado frente ao magnata Donald Trump, com 17 pontos de vantagem, e acumula assim a quarta vitória regional junto com Oklahoma, Alasca e Iowa, algo também novo para um latino.

Na chamada Super Terça, mais de uma dezena de estados foi às urnas para escolher os candidatos de cada partido para os pleitos presidenciais de novembro.

Os grandes vencedores da noite foram Hillary, no lado democrata, e Trump, entre os republicanos, cada um vitorioso em sete estados.

Além de Cruz, Hillary ganhou no Texas a disputa democrata contra o senador Bernie Sanders (65% a 33%), enquanto este a derrotou no Colorado (58% a 40%).

No Texas e Colorado, com mais de 10 milhões e cinco milhões de hispânicos e 28% e 15% de latinos aptos a votar, respectivamente, o voto latino foi representativo das conquistas em ambos partidos, embora até agora com dados muito preliminares.

Mais de 4,5 milhões de eleitores votaram em Hillary e Cruz no Texas, segundo as pesquisas de boca de urna e os resultados dos distritos com maioria latina.

A pesquisa elaborada pela empresa Edison Research para uma aliança de veículos de comunicação americanos indicou que 67% dos latinos democratas votou em Hillary, enquanto 33% optou por Sanders.

Entre os republicanos, 32% dos latinos votaram em Cruz, seguido muito de perto por Trump.

"Os resultados no Texas mostram às claras que o apoio a Hillary em todas as comunidades, especialmente a latina, é forte", declarou o presidente do Partido Democrata no Texas, Gilberto Hinojosa.

Hillary e Sanders tentam conquistar o voto latino, em um situação que até agora é difusa, inclusive para o caso de Nevada, o primeiro estado com grande eleitorado hispânico (17%), que foi às urnas há 10 dias e no qual ambas campanhas se proclamaram as preferidas pelo eleitorado desta minoria.

A campanha de Sanders garantiu hoje que ganhou em 10 de 15 condados latinos do Colorado, em vários deles por "grande margem". "Só se pode ganhar no Colorado por mais de 18 pontos se você obtém amplamente o apoio da comunidade latina", disse Arturo Carmona, diretor político adjunto de Sanders.

Carmona assegurou que os latinos "exercerão um papel fundamental na rota do senador Sanders para a vitória em grandes estados como Arizona, Illinois, Nova York, Califórnia e Flórida", regiões com uma porcentagem de hispânicos habilitados para votar de 22%, 10%, 14%, 28% e 18%, respectivamente.

"É difícil não reconhecer a organização e os resultados conseguidos no Colorado pelos simpatizantes de Bernie", comentou à Efe James Mejía, o consultor político neste estado.

Já a pré-candidata democrata, que ganhou graças ao apoio majoritário dos afro-americanos especialmente no sudoeste do país, assegurou ontem que "derrubará barreiras" que possam lhe separar das minorias, imigrantes, mulheres e homossexuais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos