Estatuetas de 4.500 anos são encontradas em centro de refugiados na Eslovênia

Zagreb, 3 mar (EFE).- Duas esculturas sumérias, de 4.500 anos de antiguidade, foram localizadas em um centro de refugiados no leste da Eslovênia, informaram fontes policiais à Agência Efe, que acreditam que foram transportadas por uma rede de tráfico de antiguidades.

"Em uma das tendas do centro de recepção de Gruskovje, a polícia achou, em 4 de novembro de 2015, várias estatuetas, figuras de idólatras que rezam e que foram abandonadas ali por pessoas desconhecidas", confirmou o porta-voz da direção de polícia de Maribor, Olham Sadl.

O Museu Nacional da Eslovênia, em Liubliana, que está guardando temporariamente as estatuetas, determinou que se tratam de obras de arte autênticas, feitas de alabastro na região que hoje é a Síria ou o Iraque e datadas da era pré-cristã, precisou Sadl.

A polícia acredita que se trata de um caso relacionado ao comércio ilegal de antiguidades do Oriente Médio.

A imprensa eslovena afirmou se tratarem de três estatuetas que pertencem à mais antiga civilização do mundo, a suméria.

Os objetos de arte foram encontrados em um centro de recepção perto da passagem Gruskovje-Macelj, na fronteira com a Croácia, por onde passaram milhares de refugiados do Oriente médio em seu caminho à Alemanha e a outros países mais ao norte da Europa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos