Putin substitui chefe de comissão eleitoral a seis meses de legislativas

Moscou, 3 mar (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, substituiu nesta quinta-feira o chefe da Comissão Eleitoral Central (CEC), Vladimir Churov, a seis meses da eleição legislativa, decisão que foi aplaudida pela oposição comunista e liberal.

"Foi uma decisão do chefe do Estado. Este é um processo normal e natural de rotação", explicou Dmitri Peskov, porta-voz do Kremlin.

Churov, que dirigia a CEC desde 2007, foi muito criticado pela oposição nas eleições parlamentares de dezembro de 2011, quando foi acusado de fraude em favor do partido do Kremlin, Rússia Unida.

Essas denúncias, que o Kremlin sempre negou, desembocaram nos maiores protestos antigovernamentais desde a queda da União Soviética.

"Nosso partido pediu várias vezes a destituição de Churov, portanto não podemos nada além de saudar a mudança de chefia na CEC no começo do processo eleitoral", disse Emilia Slabunova, líder do partido liberal Yabloko.

No entanto, lembrou que a limpeza das eleições é decidida principalmente nas comissões eleitorais regionais, onde a fraude é mais flagrante e costuma passar despercebido.

Os comunistas também deram as boas-vindas à decisão de Putin, mas alertaram que não têm grandes esperanças, já que a atual legislação permite à Rússia Unida se aproveitar do recurso administrativo.

O líder da Rússia Unida e primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, insistiu nos últimos meses sobre a importância de as eleições legislativas serem legítimas e ordenou a realização de primárias em seu partido para democratizar seu funcionamento.

Além de substituir Churov, Putin nomeou Ella Panfilova, a atual defensora pública, como novo membro da CEC, o que levou alguns políticos e analistas a preverem que ela será a nova chefe da comissão.

"Sem dúvidas, Panfilova é uma candidata muito forte e sua nomeação fortaleceria a confiança da sociedade na CEC", disse Andrei Isaev, vice-presidente da Duma, a câmara dos deputados russa, e membro da Rússia Unida.

Já o chefe do Conselho de Direitos Humanos do Kremlin, Mikhail Fedotov, afirmou que a inclusão de Panfilova na comissão "é um bom sinal, que confirma a vontade de garantir eleições limpas e transparentes".

Outros candidatos ao cargo de chefe do CEC são os novos membros: o deputado governista Nikolai Bulaev e o comunista Vasyl Lijachev.

Além do Rússia Unida, só contam com representação parlamentar os comunistas, os nacionalistas e o Rússia Justa. A oposição extraparlamentar negocia comparecer ao pleito com uma lista única. EFE

io/cd

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos