Ex-presidente paraguaio, Lugo diz que operação contra Lula é um "déjà vu"

Assunção, 4 mar (EFE).- O ex-presidente do Paraguai Fernando Lugo, destituído em 2012 em impeachment, declarou nesta sexta-feira que a operação policial contra Luiz Inácio Lula da Silva, retirado de casa pela Polícia Federal para depor na 24ª fase da Operação Lava Jato, é um "déjà vu".

"A perseguição a Lula no Brasil nos lembra muito bem o que fizeram com o processo de mudança no Paraguai. Déjà vu?", expressou Lugo nesta sexta-feira em sua conta no Twitter.

Lugo comparou assim a ida do ex-presidente brasileiro nesta sexta-feira a uma delegacia para prestar depoimento com o processo de impeachment em que ele mesmo foi alvo em 2012.

Esse processo foi qualificado como irregular por organismos internacionais, como a Unasul, e provocou a suspensão do Paraguai do Mercosul até a posse do atual presidente, Horacio Cartes, em agosto de 2013.

A destituição de Lugo ocorreu uma semana após o massacre de Curuguaty, que causou a morte de 11 camponeses e seis policiais durante o despejo de um sítio rural que os camponeses pediam para ser incorporado à reforma agrária estatal.

O ex-líder paraguaio aproveitou o momento para demonstrar solidariedade com Lula em publicação na rede social.

"O Brasil para todas e todos tem nome e sobrenome: Lula da Silva. Um abraço para ele e seu povo", publicou em seu perfil.

Lula foi alvo hoje de uma ampla operação da Polícia Federal que começou pela manhã, quando agentes federais inspecionaram sua residência e as de pessoas próximas, assim como o Instituto Lula. EFE

msd/vnm

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos