Afeganistão espera retomar de paz diálogo apesar da rejeição dos talibãs

Cabul, 5 mar (EFE).- O governo do Afeganistão afirmou neste sábado que espera retomar os diálogos de paz com os talibãs, embora reconheça que o processo sofrerá um atraso depois de os insurgentes se negarem a participar de uma nova rodada de negociações até que algumas de suas reivindicações, como o fim da ocupação estrangeiras, sejam atendidas.

"Apesar disso, continuamos 100% comprometidos com o reatamento do diálogo de paz, estamos esperançosos e esperamos que essas negociações se celebrem" disse à Agência Efe o porta-voz do chefe do Executivo do Afeganistão, Javid Faiçal.

O porta-voz afirmou que, mesmo com a negativa dos talibãs, o governo está interessado em participar da reunião prevista para ocorrer em Islamabad, como tinha anunciado o grupo formado por representantes de Afeganistão, Estados Unidos, China e Paquistão.

"O governo considera o diálogo de paz como a única solução à guerra afegã para alcançar o largamente esperado desejo dos afegãos", completou o porta-voz do governo, que evitou especular uma nova data para o encontro com os insurgentes.

Os talibãs afirmaram hoje, em comunicado, que não haverá sequência no processo de paz com o governo afegão até que suas reivindicações sejam cumpridas. Entre os pedidos estão o fim da ocupação estrangeira no país, o fim das sanções da ONU e a libertação de "prisioneiros inocentes".

Os talibãs e o governo do Afeganistão realizaram, em julho do ano passado, sua primeira reunião oficial, mas o processo foi suspenso dias depois após a divulgação da notícia da morte do fundador do movimento insurgente, mulá Omar, em abril de 2013.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos