Mais da metade dos franceses não quer que país acolha refugiados

Paris, 5 mar (EFE).- Mais da metade dos franceses, no total 59%, disse ser contra a repartição de refugiados que chegam ao litoral grego e italiano e que a França acolha uma parte deles, segundo uma pesquisa publicada neste sábado pela "Dimanche Ouest France".

O número caiu com relação aos 68% que declararam há um ano o mesmo, mas consolida uma tendência: o maior grau de aceitação dos refugiados na França em oito pesquisas comparáveis nos últimos 13 meses foi de 49%.

A pesquisa, elaborada pelo instituto Ifop, mostra também que 77% dos franceses consideram que entre os litigantes de asilo que chegam à Europa há terroristas.

Além disso, 73% acreditam que receber refugiados geraria um fator de atração e 61% consideram que a França já tem "muitas" pessoas de origem estrangeira, embora 53% entendam como um "dever" da França acolher os que fogem da guerra.

Apenas 29% dizem que a França dispõe dos "meios econômicos e financeiros" para acolher os litigantes de asilo e 27% pensam que os migrantes representam uma oportunidade para estimular o crescimento econômico de seu país anfitrião.

A pesquisa, realizado entre 1 e 3 de março sobre uma amostra representativa da população francesa, coincide com a reunião na quinta-feira passada em Amiens (nordeste) do presidente francês, François Hollande, e o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, para tratar sobre imigração.

Ambos líderes mostraram unidade na gestão da pressão migratória e uma posição comum de firmeza nos controles fronteiriços, após vários dias de tensão nos acampamentos de Calais, onde se concentram imigrantes com a esperança de passar de forma clandestina desde este porto francês ao Reino Unido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos