Milhares de pessoas protestam em Roma por lei de união gay sem adoção

Roma, 5 mar (EFE).- Milhares de pessoas se concentraram neste sábado na cêntrica Praça do Povo de Roma para pedir mais direitos para os homossexuais na Itália, depois que alguns senadores que aprovaram a lei sobre as uniões gays exigiram a exclusão da parte que falava sobre adoção.

As cerca 10 mil pessoas que hoje se congregaram na praça, segundo os organizadores, se manifestaram ao considerar que "as novas normas não bastam" para garantir os direitos a todo o coletivo LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais).

Nos discursos dos membros das associações e organizações que representam o coletivo na Itália, a classe afirmou que seguirá lutando para obter o direito de adoção e que as crianças devem ser protegidas.

Muitos casais gays com seus filhos se somaram aos protestos ao considerar que foi criado um problema de ilegalidade, pois todas as crianças devem contar com os mesmos direitos.

O Senado italiano aprovou em 25 de fevereiro em primeira leitura um projeto de lei que reconhece as uniões homossexuais, mas não o casamento, na Itália.

Mas, devido às fortes divisões na coalizão governamental e à total oposição dos membros conservadores do partido Novo Centro-Direita, que ameaçaram não votar na lei, foi excluída da norma o direito à adoção dos filhos biológicos de um dos membros do casal, como previa o projeto inicial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos