Papa condena "violência diabólica e sem sentido" de ataque no Iêmen

Na Cidade do Vaticano

  • Alfredo Estrella/AFP

O papa Francisco manifestou sua profunda tristeza e condenou a "violência diabólica e sem sentido" do ataque contra um asilo na cidade de Áden, no Iêmen, no qual morreram quatro Missionárias da Caridade e outras 12 pessoas.

Segundo uma mensagem de pêsame divulgada neste sábado (5) e assinada pelo secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin, em nome do papa, Francisco ficou "comovido e profundamente entristecido pela tragédia". Além disso, o pontífice assegurou suas orações às famílias e a todos os afetados pelo ataque.

"Francisco reza para que esta matança desperte as consciências, conduza a uma mudança nos corações e inspire todas as partes a deporem as armas e optarem pelo caminho do diálogo", diz a nota.

O papa também pediu que todas as partes envolvidas no conflito atual "renunciem à violência e renovem seu compromisso com as pessoas do Iêmen e, em particular, com os mais necessitados".

O ataque ocorreu ontem, quando um grupo de pelo menos cinco homens encapuzados invadiu o asilo e abriu fogo de forma indiscriminada contra as pessoas que estavam no local. Além das quatro Missionárias da Caridade que trabalhavam como enfermeiras no asilo, estão entre as vítimas um segurança e outros 11 idosos.

O conflito no Iêmen segue depois dos grupos rivais terem concluído sem sucesso um diálogo de paz no último dia 20 de dezembro, na Suíça.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos