Bolívia confisca 700 quilos de cocaína que iriam para o mercado brasileiro

La Paz, 6 mar (EFE).- A força antidroga boliviana apreendeu 700 quilos de cocaína supostamente destinados ao mercado do Brasil, em uma operação na qual duas pessoas foram detidas e 16 imóveis revistados, informaram neste domingo fontes oficiais.

O ministro boliviano de governo (Interior), Carlos Romero, afirmou em entrevista coletiva na cidade de Santa Cruz que a denominada "Operação Falcão" se desenvolveu durante duas semanas na região de Santa Cruz.

Romero, citado na edição digital do jornal "El Deber", indicou que a droga interceptada tinha um valor de mercado de cerca de US$ 6,2 milhões, embora uma vez no Brasil teria aumentado seu preço.

Na operação foram detidas duas pessoas de nacionalidade boliviana, um homem e uma mulher que estavam "a ponto de passar a fronteira com o Brasil", referiu o ministro.

A Bolívia é, junto ao Peru e Colômbia, um dos três principais produtores mundiais de folha de coca, planta que no país andino tem usos tradicionais reconhecidos pela Constituição, mas da qual uma alta porcentagem é desviada ao narcotráfico para a elaboração de seu derivado ilegal, a cocaína.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos