Familiares espancam e queimam mulher viva por fugir com homem na Índia

Em Nova Déli

Uma jovem morreu em um povoado do oeste da Índia depois que vários familiares a queimaram viva por fugir com outro homem, em um novo crime de honra, informou neste domingo (6) à Agência Efe uma fonte da polícia.

A jovem, de 26 anos, retornou na sexta-feira com sua filha a seu povoado natal, Aspur, vizinho da cidade para onde se mudou com seu marido e da qual depois fugiu há oito anos no Estado de Rajastão, disse o chefe da delegacia local, o agente Kantilala.

Ao chegar à cidade, a jovem enfrentou a ira dos familiares, que bateram nela, a queimaram viva e, depois de morta, realizaram o rito funerário hindu ateando fogo a uma pira com seu corpo, acrescentou a fonte.

A polícia apresentou no sábado uma denúncia contra 35 homens e até o momento foram detidos sete, disse Kantilala.

No rígido e hierárquico sistema hindu de castas, profundamente enraizado nas zonas rurais, o casamento é arrumado pelas famílias dos noivos, que levam em conta considerações tanto sociais como econômicas e religiosas.

As relações por amor ou a ruptura do casamento, no qual foram pagos dotes, acarretam frequentemente no repúdio dos familiares do casal, uma oposição cujo extremo se manifesta nos chamados "crimes de honra" para recuperar a honra perdida.

Embora não existam dados oficiais sobre o número de "crimes de honra" cometidos na Índia, a Associação de Mulheres Democráticas os situa em cerca de mil por ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos