Hillary já tem quase metade de delegados necessários para indicação democrata

Washington, 6 mar (EFE).- Depois dos caucus (assembleias populares) e eleições primárias realizadas no sábado, a ex-secretária de Estado dos EUA Hillary Clinton já conquistou quase a metade dos delegados necessários para ser indicada como a candidata presidencial democrata na convenção do partido em julho.

De acordo com a apuração extraoficial feita pelos principais veículos da imprensa americana, Hillary tem até agora 1.121 delegados, contra os 481 de seu rival, o senador Bernie Sanders. Os candidatos precisam de 2.383 para conseguir a indicação.

Além do apoio já conquistado nas primárias, a ex-primeira-dama também tem o apoio de 458 superdelegados, líderes do partido que têm a liberdade de apoiar qualquer candidato, contra 22 de Sanders.

Ontem, foram realizados caucus e primárias democratas no Kansas, Nebraska e Louisiana. Apesar das vitórias de Sanders nos dois primeiros estados, Hillary, que triunfou apenas no último deles, terminou o dia com 55 novos delegados, oito a mais do que o adversário.

A ex-secretária de Estado venceu até agora em quase todas as primárias do sul do país, graças ao voto majoritário dos eleitores negros, enquanto o senador por Vermont demonstrou força no norte, sobretudo na região nordeste, onde está seu estado natal.

Pelo lado republicano, o magnata Donald Trump tem 382 delegados, quase um terço dos 1.237 necessários para ser o indicado para ser o indicado do partido na convenção que será realizada em julho.

Porém, Trump é ameaçado por Ted Cruz, senador pelo Texas, com 300 delegados, graças às duas vitórias conseguidas antes no Kansas e no Maine, além das segundas colocações em Kentucky e na Louisiana, locais onde o magnata saiu vitorioso.

Marco Rubio, senador pela Flórida, terceiro colocado com 128 delegados, praticamente deu adeus à corrida pela Casa Branca depois de repetir o desempenho ruim da 'Super Terça', quando venceu apenas em Minnesota. O mesmo ocorre com o governador de Ohio, John Kasich, na quarta posição com apenas 34 delegados até agora.

Cruz e Trump pediram aos adversários que abandonem as candidaturas. O senador afirmou que a desistência fortaleceria seu nome para impedir a indicação de Trump, que disse desejar fazer uma disputa "cara a cara" com o principal rival.

Os democratas realizam neste domingo um caucus no Maine, onde estão em jogo 30 delegados, e os republicanos vão às urnas nas primárias de Porto Rico, com 23 delegados em disputa.

A próxima grande disputa entre os democratas está marcada para terça-feira, em Michigan, com 147 delegados. Uma vitória de Hillary, favorita nas pesquisas com mais de 20 pontos de vantagem, de acordo com o site "Real Clear Politics", pode decretar o fim da campanha de Sanders.

Já os republicanos estão focados nas primárias da Flórida, onde o vencedor levará todos os 99 delegados em jogo. Trump lidera as pesquisas com uma vantagem de 18 pontos percentuais para Rubio.

Uma derrota de Rubio no estado pelo qual é senador pode aumentar a pressão para que o candidato deixe a corrida presidencial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos