Agência de Energia Nuclear intensificará ajuda para combater vírus do zika

Viena, 7 mar (EFE).- A AIEA intensificará sua ajuda no combate ao vírus do zika na América Latina, anunciou nesta segunda-feira em Viena o diretor-geral da agência nuclear da ONU, Yukiya Amano.

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) lançará um projeto de cooperação técnica projetado para fomentar a capacidade regional na América Latina e no Caribe para controlar o Aedes aegypti, mosquito vetor de doenças como o vírus do zika.

"O projeto fortalecerá os mecanismos nacionais e regionais para o controle da população do mosquito Aedes", explicou Amano em discurso perante o Conselho de Governadores da AIEA, que reúne-se esta semana em Viena.

Os especialistas da AIEA desenvolveram uma série de atividades para dar assistência a projetos de cooperação técnica que envolva a técnica do inseto estéril (SIT), acrescentou o diretor-geral.

O SIT cria insetos machos esterilizados pela exposição à radiação, que depois são dispersados de maneira sistemática na região afetada, onde se acasalam com as fêmeas - que só se reproduzem uma vez - sem gerar descendentes.

Para poder realizar estes projetos em grande escala, Amano fez hoje um pedido a todos os países que estejam em condições para contribuir no financiamento.

O diretor-geral lembrou ainda que a agência nuclear fornecerá ao Brasil um radiador de células gama para aumentar a produção de mosquitos estéreis para serem liberados em áreas piloto do projeto.

A AIEA já está ajudando os países mais afetados pelo vírus com equipes nucleares portáteis que permitem detectar rapidamente o vírus, concluiu Amano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos