Colômbia acha possível assinatura total ou parcial de acordo de paz no dia 23

Madri, 7 mar (EFE).- A chanceler colombiana, Ángela Holguín, disse nesta segunda-feira que acredita ser viável que no dia 23 deste mês seja assinado o acordo de paz entre o governo e a guerrilha das Farc, que pode ser total ou parcial, mais de três anos depois do início das conversas.

"Em 23 de março haverá algo, veremos se é a assinatura total do acordo ou de uma parte", afirmou ela em Madri (Espanha) depois de se reunir com o ministro de Relações Exteriores espanhol, José Manuel García-Margallo, e com os embaixadores latino-americanos presentes neste país.

Ontem, os negociadores das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) afirmaram em Havana (Cuba) que há "avanços substanciais" na construção de um acordo para o cessar-fogo bilateral e definitivo, mas não afirmaram se a assinatura será no dia 23, data fixada em setembro como prazo para assinatura da paz.

"O relevante é que o processo se desenvolva com todos os detalhes, sem deixar temas pendentes para gerar alguma dificuldade amanhã, de modo que se dê passagem a uma paz duradoura e estável", disse a chanceler.

Na semana passada, funcionários da Organização das Nações Unidas (ONU) estiveram na Colômbia para fazer a verificação do futuro acordo. Agora, têm que elaborar uma lista com os integrantes dessa missão.

"Buscam pessoas idôneas e contam com o apoio de organismos como a Celac", ressaltou a chanceler, que confirmou que essa missão terá um escritório nacional, oito regionais e um número ainda não determinado de sub-regionais.

Por sua vez, García-Margallo disse estar disposto a que essa comissão de verificadores conte com espanhóis, embora a decisão final corresponda à ONU.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos