Erdogan critica UE por não dar ainda os 3 bilhões de euros para refugiados

Istambul, 7 mar (EFE).- O presidente da Turquia, o islamita Recep Tayyip Erdogan, criticou nesta segunda-feira a União Europeia (UE) por não ter entregado ainda os três bilhões de euros (cerca de R$ 12,5 bilhões) para atender aos refugiados, como ficou combinado em outubro no plano para que a Turquia detivesse o fluxo migratório em direção à Europa.

"Disseram: vamos dar três bilhões de euros de ajuda. Passaram-se quatro meses e ainda não nos deram nada", indicou o chefe do Estado à imprensa local durante um congresso de um sindicato em Ancara.

Erdogan se referiu à cúpula que a UE e Turquia realizam hoje em Bruxelas sobre a crise dos refugiados e na qual participa seu primeiro-ministro, Ahmet Davutoglu.

"Espero que retorne com o dinheiro", afirmou o presidente.

Erdogan voltou a criticar a postura da UE na crise migratória e garantiu que seu país, de onde centenas de milhares de refugiados embarcaram nos últimos meses rumo à Grécia, "não envia os refugiados".

"Muitos deles morrem, infelizmente", disse Erdogan, que afirmou que a guarda-costeira turca salvou quase 100 mil pessoas que morreriam afogadas.

A UE tentará hoje na cúpula de Bruxelas fazer a Turquia se comprometer a receber outra vez todos os imigrantes sem direito a solicitar asilo que passaram do seu território ao solo europeu.

Ficariam excluídos os sírios, que fogem da guerra civil em seu país e que têm direito a solicitar o status de refugiados na UE.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos