Paraguai prevê que El Niño provoque inundações ainda mais graves em junho

Assunção, 7 mar (EFE).- As autoridades do Paraguai preveem que o rio Paraguai, cuja cheia mantém 60 mil pessoas deslocadas fora de suas residências, voltará a ganhar volume em junho por causa das chuvas provocadas pelo efeito meteorológico El Niño, informou nesta segunda-feira a Secretaria de Emergência Nacional (SEN).

O diretor da SEN, Joaquín Roa, disse em entrevista coletiva que o governo paraguaio começou a se preparar para "o pior cenário": o de que as chuvas façam o rio Paraguai subir para 9 metros em seu trecho por Assunção, quando seu nível normal é de 3 a 4 metros.

Segundo Roa, se as chuvas forem intensas em março e nos meses seguintes, o rio Paraguai terá uma altura similar à atingida em 1983, a maior cheia registrada até o momento.

"Se não chover, pode alcançar 8,25 metros, se chover de forma moderada, 8,5, e se o El Niño influenciar, o cenário será similar ou mais alto que em 1983", declarou Roa depois de se reunir com o presidente do Paraguai, Horacio Cartes.

O rio Paraguai subiu a 7,88 metros no final do dezembro do ano passado e começo de janeiro deste ano. A cheia afetou 130 mil pessoas em todo o país, 100 mil só na capital, e mantém cerca de 60 mil moradores de Assunção vivendo em precários assentamentos temporários em ruas e praças da cidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos