Processado por escândalo na Fifa se declara culpado e aceita pagar multa

Washington, 8 mar (EFE).- O empresário colombiano Miguel Trujillo, processado pelo escândalo de corrupção na Fifa, admitiu em depoimento nesta terça-feira em um tribunal de Nova York ser culpado dos crimes de lavagem de dinheiro e fraude, e aceitou pagar uma multa de US$ 495 mil, informou a Procuradoria do Distrito Leste de Nova York.

Ao juiz Raymond J. Dearie, o acusado reconheceu ter realizado conspiração para lavar dinheiro e outros dois delitos de fraude relacionados com sua participação em vários esquemas para pagar propina a funcionários do organismo máximo do futebol mundial.

O empresário colombiano, de 65 anos e residente nos Estados Unidos, prestava serviços de consultoria e, como agente oficial de partidas da Fifa, se encarregava de negociar e organizar competições esportivas entre as associações que fazem parte da entidade.

Desde 2008 e em repetidas ocasiões ao longo do tempo, o acusado pagou "centenas de milhares de dólares em propinas" a ocupantes altos cargos da federação internacional, da Concacaf e quatro federações de futebol da América Central e do Caribe, ainda de acordo com a procuradoria.

As propinas eram pagas em troca de favores relacionados a contratos de veículos de imprensa e publicidade, assim como a realização de amistosos internacionais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos