ONU pede fim de provocações após último anúncio nuclear da Coreia do Norte

Nações Unidas, 9 mar (EFE).- A ONU pediu nesta quarta-feira o fim das "provocações" entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte, depois de o regime de Pyongyang ter anunciado que dispõe de capacidade para instalar ogivas nucleares em mísseis balísticos.

Farhan Haq, porta-voz do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que é preciso que todas as partes "evitem a retórica e trabalhem para reduzir a tensão na península coreana".

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, afirmou, através de comunicado divulgado pela agência de notícias "KCNA", que o país conseguiu miniaturizar com sucesso ogivas nucleares para instalá-las em mísseis. As declarações coincidem com a publicação de uma foto dele com uma réplica de uma ogiva miniaturizada.

Haq explicou que a ONU só teve conhecimento do anúncio norte-coreano por meio da imprensa e não pôde verificar se as informações divulgadas procedem.

O porta-voz destacou que esse tipo de discurso tem se repetido em várias ocasiões e reforçou o pedido da ONU para que ambas as partes "contenham esse ciclo de provocações".

Em maio de 2015, Kim já tinha anunciado, através de um comunicado similar ao publicado hoje, que o país conseguiu criar dispositivos nucleares suficientemente pequenos e leves para poderem ser disparados por mísseis balísticos.

O anúncio continua sendo questionado por especialistas, que não acreditam que Pyongyang tenha atingido o nível tecnológico necessário para poder lançar ogivas nucleares com mísseis.

A Coreia do Norte ameaçou os Estados Unidos e a Coreia do Sul com ataques nucleares nesta semana, em resposta aos exercícios militares conjuntos anuais que começaram a ser realizados pelos dois países na última segunda-feira, em território sul-coreano. Pyongyang considera a manobra como um teste para uma futura invasão.

É o maior exercício militar realizado por Washington e Seul até o momento. A dimensão da manobra tem como objetivo responder os recentes testes de armas promovidos pelo regime norte-coreano.

Há uma semana, o Conselho de Segurança da ONU aprovou um duro pacote de sanções como forma de punição ao teste nuclear feito pela Coreia do Norte em janeiro e também pelo lançamento, em fevereiro, de um satélite através de um foguete, algo que a comunidade internacional considera como um teste encoberto de mísseis.

Pyongyang respondeu com o lançamento de vários projéteis de curto alcance e ameaçou responder de maneira contundente as sanções, que considera como uma provocação da comunidade internacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos