Chega à Malásia peça achada em Moçambique e que pode pertencer ao voo MH370

Bangcoc, 10 mar (EFE).- A Malásia recebeu nesta quinta-feira o pedaço do avião achado em Moçambique e que será analisado para confirmar se pertence à aeronave da Malaysia Airlines que desapareceu com 239 a bordo em 8 de março de 2014.

O ministro de Transporte malaio, Liow Tiong Lai, indicou que a peça, de forma triangular, tem escrito "No Step" (não pisar).

"Vamos enviá-la à Austrália para uma análise mais profunda", afirmou Liow, segundo o jornal local "The Star".

O Boeing 777-220 que realizava o voo MH370 desapareceu em 8 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo 40 minutos após ter decolado de Kuala Lumpur com destino a Pequim.

O aparelho transportava 153 chineses, 50 malaios, 7 indonésios, 6 australianos, 5 indianos, 4 franceses, 3 americanos, 2 canadenses, 2 iranianos, 2 neozelandeses, 2 ucranianos, um holandês, um russo e um taiuanês, entre passageiros e tripulação.

A investigação oficial acredita que alguém apagou os sistemas de comunicação, depois o aparelho virou e acabou por cair em um remoto lugar do Índico por falta de combustível.

Austrália, Malásia e China buscam o avião em uma zona de 120 mil quilômetros quadrados ao oeste do litoral ocidental australiano.

Até o momento, não foi encontrado nenhum resto do aparelho nessa zona, mas apareceram três peças diante da costa oriental da África, duas na ilha francesa Reunião e outra em Moçambique.

O primeiro objeto achado em Reunião foi no ano passado e se tratava de um pedaço de aerofólio do MH370.

As outras duas peças apareceram neste ano e ainda estão sendo analisadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos