Obama afirma que prevê nomear em breve o sucessor do juiz Scalia no Supremo

Washington, 10 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta quinta-feira que prevê nomear "em breve" o sucessor do falecido juiz Antonin Scalia na Suprema Corte, porque considera que é importante que conte o mais rápido possível com todos seus membros.

Em entrevista coletiva na Casa Branca junto ao primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, Obama reiterou assim sua intenção de exercer o dever constitucional de designar o substituto de Scalia, apesar de os republicanos no Senado terem afirmado que se negam a avaliar e submeter o candidato à votação, independentemente de quem seja.

"Confio em que, seja quem for meu selecionado entre pessoas imparciais, será visto como alguém excepcionalmente qualificado", declarou hoje Obama.

A partir daí, os republicanos no Senado terão que decidir "se querem seguir a Constituição e respeitar as regras do fair play que em última instância sustentam nossa democracia", completou o presidente dos EUA.

De acordo com Obama, é "irônico" que pessoas "que estão constantemente citando a Constituição repentinamente" leiam nela "requisitos, normas e procedimentos" que não estão ali para argumentar sua rejeição a considerar seu candidato para o Supremo.

Scalia, falecido há quase um mês, era um dos juízes mais conservadores do Supremo e os republicanos acreditam que qualquer substituto proposto por Obama será mais moderado, razão pela qual insistem que deve ser o próximo presidente do país, que assumirá em janeiro, quem decida sobre a vaga do alto tribunal.

No último dia 1º de março, Obama se reuniu na Casa Branca com vários senadores republicanos para tentar aproximar posturas sobre a nomeação do sucessor de Scalia, mas não conseguiu.

Segundo publicaram esta semana vários veículos de comunicação, o presidente está na fase final do processo de seleção e entrevistou vários candidatos.

O Senado nunca demorou mais de 125 dias para aprovar um juiz para o Supremo, mas, caso não aprove o substituto de Scalia até depois das eleições presidenciais de novembro, se produzirá um longo recesso no funcionamento do máximo tribunal, que agora ficou com oito membros.

Assim, vários assuntos de grande envergadura cuja resolução estava prevista para o atual período de sessões do Supremo, que termina em junho, podem ficar suspensos, como um caso sobre o direito ao aborto ou outro sobre as medidas executivas de Obama em matéria migratória.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos