Turquia não aceitará devolução de refugiados que já estão na Grécia

Istambul, 10 mar (EFE).- O pré-acordo alcançado entre a Turquia e a União Europeia (UE) sobre a devolução de todos os refugiados e imigrantes que chegarem às ilhas gregas não valerá para os que já estão na Grécia, esclareceu nesta quinta-feira o ministro turco de Assuntos Europeus, Volkan Bozkir.

"O acordo abrange os que emigrarem ilegalmente depois de este acordo entrar em vigor; não se aplicará aos que já estão ali", afirmou Bozkir, citado pela agência semipública turca "Anadolu".

O ministro descartou que a devolução de refugiados da Grécia à Turquia signifique para seu país a chegada de "centenas de milhares ou milhões" de pessoas.

Estimou que se tratariam de milhares, "ou talvez o mais acertado seria dizer dez mil", avaliou.

Segundo o acordo, fechado na segunda-feira em Bruxelas, todos os refugiados ou imigrantes que chegarem ilegalmente às ilhas gregas serão deportados à Turquia.

Em troca, os países da UE aceitariam pela via legal um número igual de refugiados, principalmente sírios.

Segundo dados do Acnur, desde o início de 2016 chegaram à Grécia por via marítima 132 mil refugiados, a metade deles sírios, 25% afegãos e 16% iraquianos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos